top of page

Como elaborar uma análise de sensibilidade de sua empresa

Atualizado: 11 de jun. de 2023


Análise de Sensibilidade
Análise de Sensibilidade

 

O desempenho de uma empresa é influenciado por diversos elementos como volume de vendas, preço médio de vendas, tributos, comissões, custos variáveis, despesas fixas, dentre outros fatores. Alguns destes fatores são mais relevantes e impactantes nos resultados da empresa e precisamos conhecê-los para estarmos preparados para lidar com as variações dentre de possíveis cenários.


O que é uma análise de sensibilidade?


A análise de sensibilidade é uma ferramenta usada também em modelagem financeira para analisar como os diferentes valores de um conjunto de variáveis independentes afetam uma variável dependente específica sob certas condições específicas. Em geral, a análise de sensibilidade nos auxilia no entendimento do impacto das oscilações em determinadas variáveis no resultado da empresa.

Se você, por exemplo, quiser saber qual será o efeito de uma redução de 15% nas suas vendas, ou, qual o impacto de um aumento de 6% no custo dos materiais, através da análise de sensibilidade, você poderá ter esta resposta, e com isso, criar uma estratégia para lidar com essas possíveis dificuldades.


Como calcular o seu ponto de equilíbrio?


É importante saber em que volume de vendas sua empresa será lucrativa, antes de começar a análise de sensibilidade. Para determinar isso, você precisa calcular seu ponto de equilíbrio, ou seja, o nível de vendas necessário para cobrir todos os seus custos e despesas fixas e começar a ter lucro.

Para determinar o ponto de equilíbrio, primeiro você precisará calcular a margem de contribuição de sua empresa, subtraindo de sua receita de brutas de vendas as devoluções de vendas, os impostos diretos, como (ICMS, PIS, COFINS, ISS), o custo dos produtos, mercadorias e/ou serviços prestados e as despesas variáveis como frete e comissões.


Calculando a Margem de Contribuição em $


Para calcular a margem de contribuição podemos utilizar a fórmula abaixo:

(+) Receita Bruta de vendas

(-) Devoluções

(-) ICMS

(-) PIS

(-) COFINS

(-) ISS

(=) Receita Líquida de Vendas

(-) Custos dos produtos, mercadorias ou serviços prestados.

(-) Frete sobre vendas

(-) Comissões

(=) Margem de Contribuição em $


Margem de contribuição é a diferença entre o total de receita de vendas e os custos e despesas variáveis de uma empresa. Chama-se margem por tratar-se de uma parcela (margem) do faturamento da empresa; e chama-se de contribuição por ser esta margem destinada a contribuir com a cobertura dos custos e despesas fixas (que não são incorporados aos produtos) e geração de resultado deles.


Calculando a Margem de Contribuição (MC) em %


MC% = Margem de Contribuição em $

Receita Bruta de vendas


Calculando o Ponto de Equilíbrio


Ponto de Equilíbrio em $ = (Somatória) Despesas e Custos Fixos

% de Margem de Contribuição


Exemplo

Considere um negócio com receitas de $1.000.000, impostos diretos de $275.000, custo de mercadorias vendidas de $400.000, comissões de $50.000 e fretes na ordem de $80.000. As despesas e custos fixos correspondem a $135.000.

O ponto de equilíbrio do negócio será:


Calculando a Margem de Contribuição

Valor

%

Receita de Vendas

$1.000.000

100%

(-) Impostos Diretos

$275.000

27,5%

(-) Custos das Mercadorias Vendidas

$300.000

30,0%

(-) Comissões

$50.000

5%

(-) Fretes

$80.000

8%

(=) Margem de Contribuição

$295.000

29,5%

Despesas e Custos fixos

$135.000

13,5%

Resultado

$160.000

16%

Calculando o Ponto de Equilíbrio


PE = $135.000 = $ 457.627,12

29,5%

“É muito importante para uma empresa saber que nível de vendas ela precisa atingir para gerar lucros". Se o faturamento para geração da lucratividade necessário não for alcançável, você tem que fazer mudanças em seu negócio para ser lucrativo com menos vendas."



Conhecendo as variáveis que mais impactam em seu negócio.

As variáveis-alvo em uma análise de sensibilidade diferirão de uma empresa para outra. No entanto, algumas sempre terão maior relevância no seu processo de tomada de decisão independente de segmento empresarial como abaixo:

  • Vendas

    • Quantidade

    • Preços médios praticados

  • Custos

    • Insumos e mercadorias

      • Quantidade adquirida

      • Custo de aquisição

    • Custos Indiretos de fabricação (Geralmente fixos)

    • Custos diretos de fabricação

      • Geralmente fixos (Mão de Obra e outros gastos gerais de fábrica)

  • Capacidade produtiva

  • Turnos de produção

  • Despesas e custos fixos.

    • Fator fundamental em nossa análise, aqui devemos saber o total de gastos fixos que nossa empresa possui independentemente do quanto ela venda ou produza.

  • Etc.

Outras variáveis que você pode querer analisar serão diferentes dependendo das atividades da empresa. Por exemplo:

  • o preço do aço para uma indústria metalúrgica;

  • o preço do combustível para uma transportadora;

  • o preço do plástico para um fabricante de cadeiras;

  • a taxa de câmbio de um importador;

  • etc.

Avaliando seu nível de dependência


Em alguns setores empresariais, um único fator de custo pode gerar um grande impacto na lucratividade. Uma maneira de determinar se isso se aplica a você é analisar os principais custos e despesas da sua empresa.


“Por exemplo, uma diferença de cinco centavos no preço do diesel para uma transportadora pode mudar completamente o seu resultado”. A empresa deve estar atenta à estas possíveis variações, e, através da análise de sensibilidade, se preparar para estes possíveis impactos na sua lucratividade. Se a empresa não consegue ter controle sobre estas variações, pelo menos, deve adaptar sua estrutura de custos para limitar esse impacto.


Exemplo de uma análise de sensibilidade


Com as informações do exemplo acima e analisar duas situações:

1. As despesas fixas da empresa, que antes eram de $135.000, agora são de $155.000 Qual será o novo ponto de equilíbrio da empresa?


Como a margem de contribuição não se alterou, vamos ao cálculo:

PE = $155.000 = $525.423,73

29,5%

O fato de a empresa ter aumentado suas despesas fixas em $20.000 isso gerou um aumento da necessidade faturamento de $67.796, isto é, somente a partir de $525.423,73 que a empresa terá lucro.


2. Os custos das mercadorias vendidas subiram 2%, isto é, para 32%. Baseado nestas novas premissas qual deverá ser o faturamento para continuarmos a ter o resultado de $160.000


Neste caso tivemos um decréscimo na margem de contribuição de 2% que passou a ser 27,5% e ainda queremos ter um lucro de $160.000.

Para isso teremos para acharmos o valor das vendas necessárias, teremos que acrescer às despesas fixas ao lucro desejado e dividir pela nova margem de contribuição.


PE = $135.000+160.000 = $1.072.727

(29,5%-2,0%)

O resultado demonstrou que bastou um aumento de 2% nos custos variáveis, para a necessidade de faturamento subir $72.027.


Se você perceber que não conseguirá atingir sua meta de vendas de maneira lucrativa, você terá que passar para a etapa em que você revisa sua estrutura de custos.


Conclusão


Ao conhecer e analisar os fatores que são mais críticos para a lucratividade do seu negócio, será mais fácil monitorá-los e entender as variações que podem ter um grande impacto nos seus resultados.


Está precisando melhorar a lucratividade do seu negócio. Contate-nos, pois temos a metodologia certa que o auxiliará na maximização dos seus resultados.


Abaixo temos um exemplo de análise de sensibilidade em planilha Excel. Para baixá-la clique no botão abaixo.








587 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page