• Luis Valini

Turnaround - Uma decisão importante!!

Atualizado: Abr 13



Turnaround e Reestruturação Empresarial


Todos os mercados estão cada vez mais competitivos e em rápida evolução. Mesmo empresas bem-sucedidas podem enfrentar desafios que as levam ao fracasso. Operar seu negócio em um ambiente desafiador requer um conjunto de qualificações e estratégias diferentes das de quando iniciou sua empresa. Logo qualquer empresa pode necessitar de um processo de turnaround.


Mas o que é um Turnaround?


Turnaround é um processo de reversão dos resultados (vendas e lucros) em queda (ou não) através de mudanças fundamentais. As atividades típicas de recuperação incluem a venda de ativos, o fechamento de algumas linhas de produtos e canais de distribuição, o ajuste da equipe de trabalho, o reposicionamento competitivo, os ajustes necessários em preços e custos, o aprimoramento e simplificação das operações e o refinanciamento dos passivos. O objetivo é ganhar tempo e reinventar o negócio para que ele possa se sustentar e voltar a prosperar.


Quem precisa de um Turnaround?


Todas as empresas possuem ciclos negativos e positivos em seu negócio. Nem sempre uma queda de resultados exige mudanças fundamentais na estrutura da empresa, mas um sequência de resultados fracos é um sinal para se considerar a necessidade de um turnaround.


Algumas situações, são sinais claros de que há a necessidade de se iniciar um processo de turnaround, como:

  • Controles pobres;

  • Quando o tempo despendido em administrar o fluxo de caixa começa a ficar maior do que aquele gasto em administrar o crescimento de vendas, novos produtos e estratégias;

  • Quando cada vez mais você necessitar captar novos recursos por conta de resultados negativos;

  • Quando os pagamentos de empréstimos programados deixarem de ser cumpridos;

  • Quando os produtos comercializados começarem a ter declínio na sua participação de mercado;

  • Quando sua empresa está crescendo rápido demais sem uma fonte adequada de financiamento;

  • Quando o volume de venda estiver estagnado;

  • Quando a retirada de lucros e salários pelos sócios estiver além da necessidade de formação de capital de giro;

  • Quando houver sucessivos investimentos malsucedidos e com fontes de financiamentos inadequadas;

  • Fracasso em construir uma equipe que seja competente e tenha as habilidades para financiar, produzir, vender e comercializar;

  • Quando houver riscos de sua tecnologia ficar obsoleta;

  • Dependência excessiva de poucos clientes;

  • Linha de produtos muito pequena e sazonal;

  • Gestão fraca;

  • Etc.

As empresas em crise são aquelas cuja posição de caixa atingiu o ponto em que não podem pagar suas contas em dia, e essa tendência tende a se agravar. Todas as empresas em dificuldades extremas necessitam de um turnaround e, quando aceitam esse fato, quase sempre gostariam que este processo de reestruturação tivesse se iniciado muito antes.


Quanto mais cedo um turnaround iniciar, maior a probabilidade de a empresa sobreviver. Isso significa que os proprietários e gerentes devem estar constantemente atentos a sinais de alerta que possam levar as crises.


Estratégias de recuperação de empresas


Quando uma empresa chega na situação onde a receita e os lucros estão encolhendo e, a geração de caixa está aquém dos compromissos assumidos, existem apenas as seguintes opções a se considerar: consertá-la, vendê-la ou fechá-la. Estas opções também podem ser aplicadas à partes do negócio, como, vender ou desativar linhas de produção deficitárias, escritórios, fábricas ociosas, preservando os negócios saudáveis e suficientemente lucrativos para se sustentar.


Toda a empresa (unidades de negócios, departamentos e filiais) deverá ser analisada em detalhe nos quesitos relacionados às pessoas, processos, custos, eficiência, necessidade, qualidade, tecnologia e qualidade. O objetivo final será a melhoria de margem, busca de vantagem competitiva sustentável e retorno de investimentos.


Como funciona o processo de recuperação.


Nos processos de turnaround, há a necessidade de se gerar caixa rapidamente para sanar problemas emergenciais e também se criar uma transformação duradoura.

  • Primeiro, você deve obter o controle do caixa. O processo de turnaround começa com a análise do caixa disponível versus as necessidades de desembolso, e como o dinheiro está sendo gasto.

  • Em seguida, elabora-se um diagnóstico da situação, onde são analisados todos os componentes do negócio e a maneira como ele agrega valor aos clientes. Algumas alterações fornecem valor rapidamente e devem ser implementadas imediatamente.

  • Deverá ser desenvolvido um plano mestre para o processo de mudança. Avaliar-se -a os requisitos de implementação e como avançar.

  • A implementação do plano começará com comunicações para funcionários e credores, bem como clientes, distribuidores e fornecedores afetados.

  • As mudanças envolverão financiamento, marketing, operações e organização.


Para conseguir isso, há seis etapas abrangentes que uma empresa em uma situação de recuperação precisará passar:

Mudança de gestão - envolve o conselho de administração ou a alta gerência reconhecendo que a mudança é necessária e, em seguida, iniciando um programa de recuperação corporativa. 

Revisão de negócios - a empresa deve identificar rapidamente os problemas subjacentes que estão causando a situação atual e entender as chances de sobrevivência dos negócios. Isso inclui uma avaliação completa de:

  • Estratégia;

  • Finanças;

  • Operações; 

  • Infraestrutura e equipe;

  • Compromisso e capacidade de mudar

Plano de reestruturação de negócio -  a próxima etapa é identificar estratégias apropriadas e desenvolver um plano de recuperação viável com ações funcionais detalhadas. Normalmente, isso incluirá ações para:

  • Reestruturar obrigações de dívida pendentes;

  • Reduzir custos operacionais;

  • Melhorar a gestão do capital de giro;

  • Melhorar o preço do produto e o mix de clientes;

  • Aprimorar as linhas produtivas;

  • Acelerar o crescimento de produtos de alto potencial de margem e geração de caixa.

Implementação - no estágio de emergência, as empresas devem fazer o que for necessário para sobreviver. Isso pode incluir:

  • Acabar com redundâncias;

  • Eliminar departamentos;

  • Reduzir drasticamente todos os custos não essenciais.

Estabilização - uma vez que a “sangria” do caixa tenha sido interrompida , as despesas gerais tenham sido cortadas e as negociações com fornecedores e instituições financeiras tenham sido concluídas, o foco será melhorar a eficiência e a eficácia das operações e implementar as novas estratégias da empresa.

Incorporação da mudança - o estágio final concentra-se em incorporar turnaround, com a empresa retornando gradualmente à saúde financeira. O comportamento da administração e os sistemas de recompensa e remuneração precisam focar os funcionários na lucratividade, no retorno do investimento e na criação de valor


O turnaround em empresas significa uma mudança fundamental que transforma um negócio. Toda empresa pode se beneficiar de um processo como este. Toda a empresa em dificuldades necessita de um turnaround. Todas as vezes que empresários e executivos enxergarem que há sinais que podem levar a empresa a dificuldades extremas, devem iniciar o processo o quanto antes, isto é, enquanto houver caixa para facilitar o processo de transformação.


Luis Valini é sócio-diretor da empresa de consultoria Valini Consulting.

Caso você esteja passando por uma situação como esta, converse conosco e o auxiliaremos neste processo de transição





11 visualizações

Matriz - São Paulo  - SP

Av. Paulista, 2073 - Horsa II - 17° andar - Cj. 1702  São Paulo - SP

comercial@valini.com.br | (11) 3373-7501

Whatsapp comercial (11)930111501

Filial - Ribeirão Preto - SP

Filial: Rua José Bianchi, 555, conj. 2104 - Ribeirão Preto – SP comercial@valini.com.br  |   (16) 4141-3091

  • Pinterest - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle

© 2017 - Valini Consulting