top of page

Por que a projeção de fluxo de caixa é indispensável para qualquer empresa


Projeção de Fluxo de Caixa
Projeção de Fluxo de Caixa

Projeção de Fluxo de Caixa

 

O objetivo principal da tesouraria é assegurar que uma companhia tenha dinheiro suficiente para cumprir suas obrigações em um determinado período de tempo. As previsões de fluxo de caixa ajudam os profissionais de tesouraria a atingir esse objetivo.


Elaborar uma previsão de fluxo de caixa auxilia na avaliação de sua capacidade financeira para financiar uma expansão ou pagar seus fornecedores em dia. Este conhecimento é, sem dúvida, indispensável para qualquer organização.


Maneiras de se trabalhar com projeção de fluxo de caixa


A habilidade de prever com precisão os fluxos de caixa é crucial para diversas atividades executadas pela tesouraria, incluindo a administração financeira. A tomada de decisões de investimento e empréstimos requer conhecimento preciso da posição líquida de caixa.


Outra função relevante da tesouraria que é auxiliada pela previsão de fluxo de caixa é o planejamento, a organização e o controle dos investimentos para atender aos objetivos estratégicos da organização.


Os objetivos estratégicos podem ser diferentes de acordo com a organização, mas geralmente busca-se o máximo de retorno possível ou reduzir os custos com juros. Seja qual for o objetivo, uma previsão de caixa fornece o momento e os valores dos excedentes e déficits previstos, permitindo projetar as necessidades futuras de financiamento e tomar decisões operacionais para apoiar o plano estratégico.


As previsões de caixa também são úteis para o orçamento de capital e para o gerenciamento da exposição cambial. Os profissionais de tesouraria podem auxiliar na identificação de problemas, tais como alterações inesperadas no estoque, atrasos nas cobranças, pagamentos fora do prazo e fraudes ou desvios, através de uma análise de variação que compara os fluxos de caixa reais com os fluxos de caixa projetados.


Ainda existe a questão de conformidade. A previsão de fluxo de caixa é, geralmente, usada como parte dos procedimentos de controle interno de uma organização para cumprir as cláusulas de empréstimo, atender aos requisitos mínimos de capital ou atender a provisões previamente estabelecidas. Não importa se estamos maximizando os lucros, gerenciando a liquidez ou controlando as finanças, o que estamos fazendo é assegurar que as luzes permaneçam acesas. Há diversas maneiras de descrever isso, mas o que realmente importa é apoiar os negócios.


O que se deve ter em mente ao projetar um fluxo de caixa?


Qual o motivo pelo qual você está fazendo esta previsão de fluxo de caixa?


Esta é uma questão relevante a ser respondida por determinar o grau de precisão necessária para sua resposta. Por exemplo, é mais relevante que uma previsão de curto prazo usada para gerenciar a posição de caixa diária seja precisa, do que uma previsão de longo prazo usada para descobrir quanto capital está disponível para expansão futura. Sempre pergunte: Quais são os reais benefícios de uma previsão mais precisa em relação ao custo de se melhorar essa precisão? Além disso, considere o formato e a tecnologia que serão utilizados na elaboração da previsão financeira.


As empresas que possuem um "ERP Enterprise Resource Planning", com uma boa base de dados e informações integradas, por trabalharem com uma única fonte de dados, terão um maior êxito na hora de projetar o fluxo de caixa.


Além disso, é importante assegurar que sua previsão seja clara o bastante para que o usuário final a compreenda, mantendo um nível razoável de precisão. As previsões devem transmitir uma mensagem aos tomadores de decisão que os permita compreender os parâmetros dentro dos quais a empresa está operando.


Por exemplo, os responsáveis pela cadeia de suprimentos devem ter consciência das necessidades de liquidez da organização, procurando equilibrar as "necessidades de caixa X as necessidades de abastecimento" para uma boa operação da companhia. Além disso, devem informar à tesouraria quando acontecimentos inesperados forem impactar na previsão do fluxo de caixa.


A colaboração e a comunicação entre os departamentos é outro fator fundamental para a criação de uma previsão de caixa precisa. Por exemplo, se você não souber sobre pagamentos iminentes ou atrasos na cobrança, toda a sua previsão poderá ser prejudicada.


Para assegurar a colaboração, é necessário estabelecer relacionamentos com outros departamentos, como o departamento pessoal, o departamento contábil, o departamento de suprimentos, o departamento de manutenção e o de marketing, além de assegurar-se de que está se comunicando claramente, definindo expectativas e empregando uma linguagem comum. Além disso, será necessário que todos os funcionários sejam treinados para assegurar o entendimento de todos.


É essencial também compreender a variação da previsão decorrente das discrepâncias nas premissas adotadas. Tenha a certeza de compreender o motivo pelo qual você estava equivocado, mesmo que tenha sido de maneira favorável. O que pode ser benéfico hoje pode ser contraindicado amanhã. Ter a consciência de não apenas estar certo, mas também de compreender por que você estava certo é crucial, pois haverá um momento em que você estará errado e será de grande ajuda se você já tiver desenvolvido as habilidades necessárias para compreender as variações.


As pessoas que fazem as previsões para a tesouraria às vezes não sabem tudo sobre a empresa. Usam informações diferentes, não alinhadas e muitas vezes não estão fisicamente em uma mesma unidade de negócio, o que poderia facilitar a comunicação. Apesar de objetivos diferentes, todos devem usar as mesmas informações para garantir a consistência em todos os setores. Por fim, seja coerente, alinhando as premissas e as informações para uma boa previsão de caixa.


Crie uma política interna sobre o fluxo de caixa em sua organização


Para que sua previsão de fluxo de caixa seja atual, consistente e precisa, é preciso criar uma política de previsão de fluxo de caixa. No mínimo os seguintes tópicos devem ser incluídos em sua política:

  • Objetivos da previsão de fluxo de caixa;

  • Como as premissas serão encaminhadas e atualizadas;

  • Horizonte de tempo para a previsão do fluxo de caixa;

  • Políticas de compras, vendas e estocagem;

  • A frequência que a previsão deverá ser gerada, por exemplo, diariamente, semanalmente, mensalmente;

  • Formato de apresentação das previsões;

  • Departamentos envolvidos, e responsáveis;

  • Um cronograma para se atualizar as previsões;

  • Métodos de previsão aceitáveis;

  • Como será o acompanhamento das previsões;

  • Como trabalhar possíveis desvios;

  • etc.


Luís Valini

11 93011-1501


17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page