• Luis Valini

Passo a passo para encontrar investidores para sua empresa


 


 

A maior dificuldade de um empreendedor que está iniciando seu negócio é justamente o aporte financeiro para que a sua ideia decole. A maioria recorre a empréstimos bancários, e muitas vezes acaba inviabilizando sua ideia, devido às altas taxas de juros. Um alternativa que você deve recorrer á a busca de investidores para seu projeto.


O problema, nesse caso, é: como atrair investidores? De fato não é uma tarefa fácil, mas com um bom planejamento é possível. Pensando nisso, listamos um passo a passo de como buscar investidores para o seu negócio.


SAIBA QUAIS SÃO OS TIPOS DE INVESTIDORES


O primeiro passo é entender quais são os diferentes tipos de investidores. São eles:


Incubadora: principal oportunidade de investimento para startups que ainda estão “nascendo”. A incubadora, como o próprio nome sugere, é uma maneira de germinar ideias e geralmente acontece por meio das universidades e organizações de ensino. O propósito das incubadoras é oferecer suporte técnico e de formação para que a ideia se transforme e cresça, ganhando espaço no mercado;


Crowdfunding: outra alternativa bastante procurada por empreendedores que estão no início de seus negócios. O crowdfunding é um financiamento coletivo, a famosa vaquinha, no qual diversos investidores podem oferecer um aporte financeiro. É um investimento conjunto, sem valor fixo exigido;


Aceleradora: tem objetivos parecidos com os da incubadora, mas se dedica à empresas e startups que já começaram a andar e apresentam ideias inovadoras e com alta possibilidade de crescimento rápido, ajudando-as obter novas rodadas de investimento ou até atingir seu ponto de equilíbrio. Além do investimento financeiro, podem oferecer formação técnica, consultoria e estrutura no seu processo de crescimento. Os investimentos em aceleradoras giram em torno de R$ 50.000,00 a R$ 350.000,00, o tempo médio de investimento é de 6 meses, acabam ficando com uma participação da empresa entre 5% a 20%. Este tipo de empresa as vezes nem saíram do papel mas já podem receber investimentos.


Investidor Anjo: é o tipo de investidor mais procurado atualmente, porque foca principalmente em startups que estão começando a sua jornada. Geralmente os investidores anjos, são empresários, empreendedores ou executivos, que já trilharam uma carreira de sucesso, acumulando recursos suficientes para alocar uma parte de seu patrimônio em novos negócios que acreditem que possam a vir a prosperar. Além dos recursos financeiros aportados, poderão auxiliar os jovens empreendedores com suas experiências e rede de relacionamento, por isso são conhecidos como smart-money. Um Investidor Anjo geralmente investe entre R$ 10.000,00 R$ 1.500.000,00 em um período de 3 a 6 anos adquirindo de 1% a 10%% do capital da empresa e estas geralmente possuem entre 1 a 12 meses de vida.


Venture Capital: O Venture Capital é um instrumento de financiamento para empresas e um veículo de investimento para investidores institucionais e individuais. O Venture Capital em outras palavras, é uma forma de as empresas receberem dinheiro a curto prazo e de os investidores aumentarem a sua riqueza a longo prazo. As empresas de VC angariam capital de investidores para criar fundos de risco, que são utilizados para comprar capital em empresas em fase inicial ou tardia, dependendo da especialização da empresa (embora alguns VC sejam agnósticos por fases). Estes investimentos são bloqueados até um evento de liquidez, tal como quando a empresa é adquirida ou se torna pública, altura em que os VCs realizam lucros do seu investimento inicial. Outra característica importante do Venture Capital é que a maioria dos investimentos são a longo prazo. As startups levam frequentemente 5 a 10 anos a amadurecer, e qualquer dinheiro investido em uma startup é difícil de ser resgatado até que a startup seja suficientemente robusta para atrair compradores nos mercados de fusões e aquisições, secundários, ou públicos. Venture Capitalist é o investidor que busca empresas com algum prestígio no mercado e com um mínimo de faturamento já garantido. Os Venture Capital procuram opções de investimento que demonstrem possibilidade de crescimento rápido, ainda que possuam um nicho consolidado. Existem Venture Capital Early Stage que geralmente investe entre R$ 1.000.000 a R$ 9.000.000 em um período de 5 a 7 anos adquirindo de 20 a 30% do capital da empresa e estas empresas já possuem entre 3 a 5 anos de existência. Os Venture Capital Later Stage que geralmente investe entre R$ 7.000.000 a R$ 30.000.000 em um período de 5 a 7 anos adquirindo de 30 a 40% do capital da empresa e estas empresas já possuem entre 3 a 5 anos de existência.


Private Equity: O fundo de Private Equity é um esquema de investimento coletivo utilizado para a realização de investimentos em várias ações e instrumentos de dívida. São geralmente geridos por uma empresa ou por uma sociedade de responsabilidade limitada. O mandato (horizonte de investimento) de tais fundos pode situar-se entre 5-10 anos, com uma opção de prorrogação anual. Uma característica chave dos fundos de participações privadas é que o dinheiro que é colocado em comum para fins de investimento do fundo não é negociado na bolsa e não está aberto a todos os indivíduos para subscrição. Geralmente estes fundos investem valores acima de R$ 30.000.000 em um período médio de 2 a 7 adquirindo mais de 50% do capital da empresa e geralmente a empresa tem mais de 5 anos de existência.



TENHA UM BOM PLANO DE NEGÓCIOS


De nada adianta escolher o investidor ideal sem um plano de negócios em mãos. Esse passo é imprescindível para convencer os possíveis aplicadores a comprar a sua ideia. É o plano de negócios que vai apresentar a ideia como um negócio atrativo e rentável.

Esse documento deve descrever todas as informações do negócio, o que já foi realizado e o que ainda precisa ser feito, devendo constar:

• Estimativas de produtos ou serviços, valores, preços;

• Público-alvo;

• Custos fixos e custos variáveis;

• Planejamento de marketing e comunicação;

• Análise dos pontos fortes, fracos, oportunidades, ameaças e concorrência;

• Missão, visão e valores;

• Diferencial do produto ou serviço.

O plano de negócios não tem uma estrutura fixa, por isso, quanto mais informações conseguir colocar, melhor.


MARQUE PRESENÇA


É bastante comum encontrar eventos, workshops e simpósios voltados ao segmento do seu negócio e, com o plano de negócios em mãos, essa é uma excelente chance de mostrar a sua ideia ao mercado.

Por isso, sempre que puder, marque presença nesses eventos, converse, troque experiências, participe e aproveite para difundir o seu negócio. O network é fundamental para quem busca apoio e investimentos.


NÃO DESISTA


Quem deseja empreender deve ser persistente. Se um investidor não comprou o seu negócio, não desista e continue firme no seu propósito. Entenda que uma recusa não é o fim da linha, mas sim uma maneira de rever pontos estratégicos e que precisam ser aprimorados. Tome o não como mais uma oportunidade de destacar a sua ideia.

Quer saber mais sobre investimentos? Então não perca nenhuma atualização no nosso blog. Aproveite e faça uma consultoria conosco!


22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo